sábado, 17 de abril de 2010

HISTÓRIA DE BACABAL

Dia 17 de abril é o aniversário da cidade de Bacabal que em 2009 completa 89 anos. Para comemorar este aniversário, aqui está um pouco sobre a história dessa cidade, uma das maiores e mais importante do estado do Maranhão. A cidade está localizada a cerca de 260 km de São Luis, capital do estado. Nossas coordenadas geográficas são 4°13′30″S, 44°46′48″W. O município tem 96.883 habitantes (IBGE est. 2006) e 1.683 km². Foi criado em 1920.

COMO TUDO COMEÇOU
A inicialização do território de Bacabal data de 1876, quando o Coronel Lourenço Vieira da Silva chegou à região, em busca de terras próprias para a agricultura e fundou a fazenda com sede no local onde se acha atualmente a Praça Nossa Senhora da Conceição. Sobrevindo a abolição da escravatura, o Coronel Raimundo Alves de Abreu adquiriu a propriedade que passou a ser conhecida como Sítio dos Abreu.

Graças a fertilidade do terreno, topografia privilegiada e recursos naturais, o Sítio prosperou rapidamente. A grande afluência de imigrantes, principalmente nordestinos, muito contribuiu também para o desenvolvimento agrícola.

Em 1920, o lugarejo recebeu foros de distrito e autonomia municipal. Seu topónimo - Bacabal - deveu-se à grande quantidade de bacaba (palmeira nativa da região) existente na localidade quando de sua fundação.

Formação administrativa e judiciária
Em 17 de abril de 1920, a Lei estadual nº 932 criou o distrito e o Município, com território desmembrado do de são Luiz Gonzaga. A instalação ocorreu a 7 de setembro do mesmo ano.

Bacabal é, desde a sua fundação, município-distrito. Sofreu desmembramentos em 1961, para formação dos municípios de Lago Verde (Lei nº 2.157, de 30 de novembro), Olho d'água das Cunhãs (Lei nº 2.158, de 30 de novembro), e São Mateus do Maranhão (Lei nº 2.170, de 26 de dezembro). Em 1996 foi desmembrado o município de Bom Lugar.

É sede de Comarca, criada em 1944 e instalada em 26 de março de 1945, havendo passado a 3ª entrância em 4 de dezembro de 1967, segundo a Lei nº 2.814. Tem jurisdição, também sobre o Município de São Mateus do Maranhão.

Urbanização
A cidade que se liga a BR-316 por uma estrada de concreto sobre o rio Mearim. Conta com diversas ruas, avenidas e bairros. Hoje praticamente toda cidade é pavimentada, inclusive os bairros mais pobres.

A iluminação elétrica, inaugurada em 1931, teve sua primeira usina substituída por outra mais possante, estando atualmente, sob responsabilidade da CEMAR.

A corrente distribuída é de 220 volts, freqüência de 60 ciclos/segundo e o Município está recebendo energia da Hidrelétrica de Boa Esperança.

Religião
O culto católico é praticado em diversas igrejas das quais a Catedral de Santa Terezinha, matriz de São Francisco das Chagas (cuja paróquia tem jurisdição sobre as capelas das cidades de Bom Lugar e Lago Verde), Igreja de Sant'Ana e 15 capelas.

Em novembro de 1968 foi instalada a Diocese de Bacabal, com a posse de D. Pascásio Rettler.

O culto evangélico é praticado pela Igreja Evangélica Assembléia de Deus em um templo sede e igrejas filiadas em práticamente todos os bairros - denominadas de congregações, presidida atualmente pelo Pr. Francisco Soares Raposo Filho.

Entre as igrejas protestantes citam-se a Batista Pioneira, Adventista do 7º Dia, Primeira Igreja Batista, Igreja Presbiteriana do Brasil, Igreja Universal do Reino de Deus e a Igreja Batista da Paz.

Geografia
A área municipal é estimada em 1.609 km², depois dos desmembramentos havidos. Limita-se com os municípios de Vitória do Mearim, Lago Verde, Ipixuna, Lago do Junco, Coroatá, São Mateus do Maranhão, Bom Lugar, Olho D'água da Cunhãs e Pio XII.

O clima é quente, úmido, quase constante. Prolonga-se de janeiro a junho a época normal de chuvas. Os meses de agosto a outubro são os mais quentes, as temperaturas passam facilmente dos 35 graus.

Entre os principais acidentes geográficos, o principal é o rio Mearim que, atingindo o Município pela parte sul no lugar Vila Velha, alcança o norte em Lage do Curral, prosseguindo até o limite com Vitória do Mearim. É navegável e bastante piscoso. Foi, até o advento das rodovias, o veículo natural de comunicação do Município. Há também o igarapé Ipixuna, piscoso, que penetra na parte sul do Município, atravessa a rodovia BR-316 e deságua no Mearim, com o nome de Ipixuna-Açu.

Demografia
Bacabal vem apresentando extraordinário surto demográfico. Em 1950, segundo o recenseamento, a população do município era de 54.949 habitantes. De acordo com o censo de 2000, a população se compunha de 91.823 pessoas habitantes, sendo 44.052 homens e 47.771 mulheres. Deste total de habitantes, 71.408 residem na zona urbana e 20.415 na zona rural. Atualmente a população está em cerca de 97 mil pessoas.

Econômia, educação e infra-estrutura
Bacabal atualmente é uma espécie de centro econômico regional. O comércio está baseado no fornecimento de produtos e serviços.

Contamos com as agências bancárias do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste.

Na agricultura produzimos e comercializamos arroz, feijão, milho, farinha de mandioca dentre outros. A cidade também é uma grande produtora de gado bovino.

Na educação temos diversas escolas públicas e particulares referências regionais. Campus universitários da UEMA - Universidade Estadual do Maranhão, UNICELMA e outras faculdades que oferecem pós graduação.

A conexão a internet é feita por diversas empresas provedoras via rádio e pelo Velox da Oi. Temos sinal de celular das operadoras Vivo, Oi, Tim e Amazônia Celular. A telefonia fixa fica a cargo da Oi Fixo.


Fonte: Castro Digital

Um comentário:

Araújo disse...

IPIXUNA É A ATUAL SÃO LUÍS GONZAGA DO MARANHÃO. MUDA AO MENOS ISSO. NÃO SE LIMITE AO CTRL "C" E CTRL"V". LEIA SEMPRE.